fbpx

Reflexo das Perdas no Supermercado

Inscreva-se em nossa newsletter

Reflexos das perdas nos supermercados

Compartilhe este artigo.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Causas de Perdas do Estoque

1. Manuseio

Quando os colaboradores não são orientados sobre o manuseio das mercadorias, o índice de perdas por quebra pode ser considerado.

A forma como são repostos na gôndola também podem levar à perdas por manuseio indevidos dos clientes.

Ação Recomendada: criação de Processos para o repositor e os funcionários do caixa sobre os manuseios nas áreas do estoque, recebimento, prateleiras, frigoríficos e check-out.

2. Validade Vencida/Perecimenfo

Quando não há controle rígido do giro do estoque, pode  acontecer de alguns produtos, especialmente os perecíveis, perderem a validade.

Ação Recomendada: geração de relatórios e realização de controle gerencial das datas de validade.

Orientar os funcionários envolvidos com a reposição dos respectivos setores.

Literalmente, os itens mais antigos devem ser os primeiros a sair, observando a menor validade.

3. Furto

Comumente o estoque é subtraído na loja, especialmente quando não há medidas que impeçam essas ações.

Ação Recomendada: instalação de Câmeras da Circuito Fechado e Rotinas de Vigilância  são ações que visam reduzir as perdas por furto.

4. Causas Fenomenológicas

As variações do clima são intempéries sem controle humano. Entretanto, quando o supermercadista não observa as condições climáticas no armazenamento do estoque, o risco de perdas, em caso de enchente, por exemplo, é muito grande.

Ação Recomendada: observar as instalações e suas adequações de temperatura ideal, segurança em caso de tempestades…

5. Perdas no Recebimento

O recebimento de mercadorias sem condição de venda ou mesmo com validade muito curta gera perdas financeiras previsíveis.

Ação Recomendada: criação de processos de conferência antes da contabilização da nota fiscal.

Consequências da Falta de Registro de Perdas

1. Distorção do Custo

A falta de registro das perdas distorce o custo de aquisição uma vez que o sistema não identifica tais saídas. Portanto, não recalcular o preço médio.

Ação Recomendada: emitir nota fiscal para esse fim com o CFOP 5.927/6.927.

2. Estorno de Tributos

O ICMS e PIS e a COFINS, segregados do preço de compra levam à autuação fiscal

Ação Recomendada: controlar as perdas e informar ao setor de contabilidade/fiscal.

3. Aumento do Custo pela ST

A Substituição Tributária do ICMS, paga por uma venda presumida e não realizada,  não ressarcida, aumenta o custo do produto.

Ação Recomendada: emitir nota fiscal para o fornecedor relativa à quantidade perdida.

4. Redução do Lucro

Perdas do estoque são custos que reduzem o lucro. Quando não contabilizadas superavaliam o estoque e prejudicam não só a precificação como os tributos a pagar.

Talvez você goste de ler: Por que dar foco ao estoque?

Ação Recomendada: emitir nota fiscal para esse fim. A confiabilidade fará o lançamento contábil de forma integrada através do ERP.

5. Ruptura

Rupturas são grandes causas de queda de lucratividade da loja.

6. Divergências Sistema vs Quantidade Física

Tais divergências distorcem toda a operação financeira da loja porque  mascara os resultados.

Ação Recomendada: realizar inventários periódicos para corrigir divergências.


Perdas Perante a Fiscalização


Quando há divergências entre o estoque físico e o contábil, a fiscalização entende que houve venda sem registro.  A forma mais comum de autuação, nesses casos, é omissão de faturamento.

Argumentos da Fiscalização

Sempre que uma exigência legal não é cumprida, o fato é enquadrado em um dos motivos definidos na lei. São exemplos:

1. Omissão de Faturamento;
2. Manutenção indevida do crédito do tributo, no caso do Lucro Real ou Presumido e
3. Falta de recolhimento do tributo na suposta venda.

As autuações compreendem o valor do tributo devido agregado à muita de ofício que pode variar de 100 a 150% do valor não recolhido.

Tais penalidades são aplicadas com base na capitulação do fato atribuída pela fiscalização. Em outras palavras, a forma como a infração é interpretada refletirá diretamente na multa.

Estatística das Perdas no Varejo

Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Supermercados – ABRAS identificou que, no de 2019, o percentual de perdas nas lojas de vizinhança correspondeu a 2,16% do faturamento.

Desse percentual, 56,5% não tiveram as causas identificadas.

Já os supermercados 2,11% do faturamento, sendo que perdas não identificadas representaram 49,8%.

Os hipermercados perderam 2,54% do faturamento e não identificaram as causas em 40,9%.

As lojas de conveniência perderam 2,15% do faturamento e não identificaram as causas em 56,5% dos casos. 

Minhas Considerações


Os números falam por si. 2% de um faturamento mensal de R$100 mil  representa R$2000. Esse valor multiplicado por 12 gera prejuízo no caixa na ordem de R$12 mil ao ano.

Se não houver registro, o prejuízo ainda é maior pelos motivos expostos neste artigo.

Conclusão

1. Os controles de perdas são essenciais associados à práticas de prevenção;
2. As causas não identificadas dificultam ações para combater esses tipos de prejuízos e
3. Corroem o preço de venda e o lucro. 

Este texto foi escrito por Sueli Angarita.
























Receba nossas atualizações de conteúdo

Mais artigos para ler...

gestaodeestoque
Sueli Angarita

A importância do CMV na gestão financeira

Entender o CMV e essencial para a gestao financeira da loja. Conceito financeiro do CMV? O Custo da Mercadoria Vendida – CMV representa quanto custou

Operações de abate de gado pelos supermercados
varejo
Sueli Angarita

Supermercado: abate de gado

EQUIPARAÇÃO A ESTABELECIMENTO INDUSTRIAL Caracteriza-se como fato gerador do IPI – Imposto Sobre Produtos Industrializados “… a saída do estabelecimento industrial diretamente para estabelecimento da

O que trava os resultados do seu supermercado?

Como podemos ajudá-los?

Siga-nos

© Varejo Simplificado - CNPJ: 07.315.647.0001/51 - Todos os direitos reservados